Radio online

Acessos

nossos acessos

contador

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A flor do cemiterio



Alguns adolescentes  que estudavam próximas ao cemitério,sempre caminhavam  de volta pra casa. Mas uma das adolescentes de 17 anos, tinha a mania de querer estudar dentro do cemitério, ela não tinha medo, ia sozinha, achava até legal, pois não tinha barulho e ela se concentrava mais em seus estudos. Mas um dia antes de ela ir embora para casa, avistou uma florzinha em um dos túmulos e pegou pela beleza da flor . No dia seguinte, o telefone tocou, e sua mãe pediu que ela atendesse o telefone, e no fundo saía uma voz, baixa e sussurrando: Devolva a minha florzinha, Devolva! A menina assustada começou a chorar. Os telefonemas persistiam, até a sua mãe já havia escutado e dizia para a pessoa que estivesse fazendo isso parar. A mãe foi na escola conversar com professores e alunos, para saber se alguém, estava fazendo alguma brincadeira, mas não houve respostas para os telefonemas, que continuavam a persistir, naquela época não tinha bina, mas a polícia foi investigar e o telefone dava como não existente. A menina já estava fraca, não se alimentava, adoeceu chegou a ser internada em um hospital psicológico mas , não resistiu as pressões e faleceu. Até hoje não existiram explicações para este caso. Há não se esqueçam de quando forem visitar o cemitério: Não roube as florzinhas, ou melhor nenhum objeto.

Um comentário: